Brasil, sexta-feira, 25 de julho de 2014
Fundação Maurício Grabois
Classe Operária
  • Classe Operária
NÚMEROS ANTERIORES
Santa Catarina - Notícias

Projeto Político do PCdoB-SC é aprovado por Comissão Política

Reunidos no auditório da Fetaesc, em São José, no dia 22 de Fevereiro, dirigentes partidários de todas as regiões do estado, que compõem a Comissão política do PCdoB catarinense, aprofundaram o debate do projeto político do partido aprovado em dezembro. Como resultado desse debate propositivo e qualificado, elaborou-se os 8 pontos do projeto político do PCdoB-SC.
No tocante a conjuntura política da base aliada do governo Dilma, foi iniciado o debate sobre as movimentações do PSD rumo à base do governo Dilma,  o posicionamento do PCdoB em relação à estas movimentações e seus reflexos políticos no estado. Estes debates devem ser aprofundados pelo partido em 2013.

Abaixo, segue o documento aprovado do projeto político:

Projeto Político Eleitoral do PCdoB/SC

1 - As eleições de 2014 terão como marca principal o debate sobre a continuidade e avanço do projeto de desenvolvimento aplicado pelos governos Lula/Dilma ou sua interrupção. Os comunistas devem lutar pelo aprofundamento das mudanças de caráter democrático e popular e contribuir para a unidade e ampliação do apoio político e social para a continuidade deste projeto em âmbito nacional. Devem enfrentar e denunciar o amplo sistema de oposição reacionária composta por partidos, pelo grande poder midiático e por parcela do judiciário;

2 - Em Santa Catarina devemos fazer esforços junto aos partidos do campo da presidenta Dilma, para compor um amplo palanque que possa tornar vitoriosa a eleição de Dilma no Estado e eleger um governo que coloque SC em sintonia com o desenvolvimento nacional e a inclusão social. Para tanto precisamos acompanhar a evolução do quadro político estadual e estar atentos às mudanças que poderão ocorrer, tirando consequências da realidade que for se conformando, não se isolando nem se precipitando;

3 - Devemos nos somar ao diretório nacional do PCdoB no esforço de ampliar nossa bancada de deputados federais buscando eleger Angela Albino, principal liderança do Partido em SC, em chapa coligada com partidos do campo da presidenta Dilma; e disputar a Assembléia Legislativa com chapa própria como melhor caminho para crescer, fortalecer e expandir o Partido. Precisamos estar preparados para a realidade política que vai se desenhando no Estado que pode inviabilizar coligações na chapa proporcional, seja pela reforma política seja pela falta de interesse dos possíveis aliados;

4 - A manutenção da cadeira comunista na Alesc e a busca de mais uma vaga é um desafio que o Partido deve enfrentar com convicção e garra, filiando lideranças distribuídas pelas regiões do Estado, lideranças de segmentos ou categorias, para compor uma chapa própria, com força para fazer o coeficiente eleitoral e colocar o PCdoB/SC em outro patamar;

5 - Para alcançar esses ousados objetivos, precisamos ter um Partido maior, mais estruturado e organizado nos maiores municípios, fazer uma ampla campanha de filiação de novas lideranças que fortaleçam política e eleitoralmente o Partido e alcançar os objetivos perseguidos. Temos que listar as lideranças que podem vir ao Partido, organizar nossa ação junto aos mesmos/as e controlar nossas ações, pois em setembro expira o prazo de filiação para ser candidato em 2014;

6 - O objetivo de eleger Deputado(a) Federal e manter a cadeira na Alesc é possível de ser alcançado, pois nosso Partido vive, nacionalmente e em SC, uma fase de crescimento e expansão. Para tanto o Partido pede as melhores energias do conjunto de seus quadros e militantes, lideranças que o povo respeita; dos/as camaradas que atuam na área institucional como na Alesc; de nossos vereadores e de todos e todas comunistas que ocupam algum cargo nas administrações em que participamos. É preciso ainda manter relações e estabelecer compromissos com prefeitos e aliados com vistas a 2014;

7 - Para alcançar os objetivos que buscamos é preciso que os comunistas revigorem suas energias e se insiram mais nos movimentos sociais, no movimento sindical, na organização das mulheres e da juventude, indispensáveis para o êxito de qualquer processo transformador. Os comunistas precisam estar onde o povo está, discutindo os grandes temas nacionais como o desenvolvimento com distribuição de renda, a democratização da mídia e a reforma do judiciário.

8 - Neste ano o PCdoB realizará seu 13º Congresso em São Paulo. É o momento maior de nossa democracia e da definição de nossa luta política. 2013 é um ano decisivo para avaliar nossa caminhada e nossa atuação nas diversas frentes, corrigir os erros e construir um Partido mais forte, em condições de atingir os objetivos que se propõe para 2014. Com isto estaremos contribuindo para avançarmos nacionalmente, colocando os comunistas catarinenses em outro patamar, de acúmulo para a construção da sociedade que sonhamos, o socialismo, mundo de pão e rosas.

Comissão Política Estadual do PCdoB/SC
Florianópolis, 22 de fevereiro de 2013