Brasil, sábado, 29 de abril de 2017
Fundação Maurício Grabois
Classe Operária
  • Classe Operária
NÚMEROS ANTERIORES
Notícias

Em tarde histórica, PCdoB comemora 95 anos em Niterói

 O Partido Comunista do Brasil (PCdoB) comemorou o seu aniversário em tarde memorável neste sábado (25), em Niterói, no Rio de Janeiro, cidade onde foi fundado há 95 anos. O palco da ato político-cultural foi o Teatro Popular Oscar Niemeyer. Pouco antes do início do ato, o cortejo 8M, organizado pelo Coletivo CultMídia, contou a história das mulheres que morreram incendiadas em uma fábrica e deram origem ao 8 de março, esta data internacional de luta por igualdade
Foto: Bruno Bou
95 anos do PCdoB

Um ambiente de festa e congraçamento marcou a celebração do PCdoB

Do lado de fora do teatro, na galeria de acesso, a Fundação Mauricio Grabois organizou uma exposição de fotos que conta a história do movimento comunista no Brasil, homenageando os 95 anos do PCdoB, desde os antecedentes da fundação até a luta dos dias atuais.

Dentro do teatro, o renomado ator Bruno Garcia abriu o evento caracterizado de Astrojildo Pereira. “O PCdoB sempre esteve a favor da paz, da democracia e do socialismo, em favor do povo brasileiro. A história do Brasil se confunde com a criação do partido mais antigo do país, o PCdoB".

Logo após a primeira apresentação, a presidenta do PCdoB, deputada federal (PE) Luciana Santos abriu as intervenções no evento comentando sobre a fundação do Partido na cidade sede do ato e ressaltou sobre o grave momento político atual. "Fundamos o partido na cidade de Niterói. O nosso partido foi um dos que lutaram contra o golpe de 64 e pela restauração da democracia e das liberdades. O Estado democrático de direto está em cheque. Os fascistas tiraram nossa presidenta Dilma Rousseff eleita com mais de 54 milhões de votos." A presidenta do PCdoB defendeu "uma frente ampla com um novo projeto de desenvolvimento para derrotar os fascistas. Pela democracia, justiça social e o socialismo."

A dirigente comunista passou a palavra para o Prefeito de Niterói, Rodrigo Neves (PV) que aproveitou a ocasião para assinar um termo de intenção de desapropriação do terreno onde o PCdoB foi fundado em 1922 para construção de um centro de memória e democracia. A ação tem como base o projeto do vereador comunista, Leonardo Giordano. Neves também comentou que a cidade “tem muito orgulho de ser a cidade onde pessoas com o compromisso com a justiça social fundaram o Partido Comunista do Brasil” e enalteceu o governador comunista Flávio Dino, do estado do Maranhão, a quem caracterizou como sendo “o melhor governador do Brasil”.

Em seguida, o deputado federal Alessandro Molon (REDE) fez questão de elogiar o PCdoB e os quadros comunistas. “Estivemos juntos em todas as lutas por uma razão simples. As pessoas que escolhem o PCdoB não vão para o partido para ganhar dinheiro, vão por amor ao Brasil. São pessoas que escolheram o PCdoB porque não desistem de fazer esse país igual para todos. Um país justo e desenvolvido”.

Emocionando todos que assistiam o evento, o cantor João Donato cantou "A paz", conhecida e executada em todo o mundo, seguida de "Emoriô", quando dividiu o palco com o rapper Flávio Renegado e com a deputada federal Jandira Feghali na bateria.

Representando o Partido Democrático Trabalhista (PDT), Brizolla Neto ressaltou a combatividade dos comunistas do PCdoB, salientando que “nenhum partido, nenhuma doutrina chega aos 95 anos, combatendo como combate o PCdoB, enfrentando os interesses que impedem o país de se desenvolver se não tiver uma trajetória coerente e combativa em defesa dos interesses do povo brasileiro”.

Ciro Gomes, também do PDT, enviou uma mensagem de vídeo saudando o PCdoB pelo aniversário de 95 anos. Ciro destacou que o PCdoB é um “Partido que, em quase um século de existência, nunca faltou ao povo brasileiro”.

Entrou no palco, então, o ator comediante Bemvindo Siqueira, militante do PCdoB, que interpretou o jornalista Barão de Itararé no ato, mas antes fez sua própria homenagem ao partido: "A arte e a cultura estão sempre ligadas ao PCdoB. É um partido onde a democracia é o grande instrumento para o desenvolvimento das políticas públicas”.

Na sequência, foi realizada uma homenagem ao cantor e compositor Taiguara. Augusto Martins fez uma interpretação emocionante da canção “Hoje”, do compositor e músico comunista.

Dilma Rousseff, eleita presidenta do Brasil em 2014, também enviou um vídeo de saudação ao Partido Comunista do Brasil. Dilma destacou quanto retrocesso houve em pouquíssimo tempo de governo dos golpistas e saudou o PCdoB em defesa da democracia. “No dia de hoje quando celebramos os 95 anos do PCdoB reafirmamos o compromisso com a democracia e chamamos o povo brasileiro a impedir retrocessos”.

O deputado federal (PT) Wadih Damous também esteve presente, representando o ex-presidente Lula fez questão de destacar que “o partido dos trabalhadores e o PCdoB lutam na mesma trincheira há muito tempo. E essa luta ainda não acabou. Nossa tarefa hoje é reconquistar a democracia e superar o capitalismo”.

O presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Adilson Araújo, ressaltou a importância da luta pela consolidação do socialismo no Brasil e no mundo. Segundo Adilson, “é muito difícil falar de 95 anos de história sem se retratar a esse momento épico que dá sentido à nossa causa, que é a revolução bolchevique de 17. O socialismo e um sonho, uma utopia, mas o que vivemos hoje é um pesadelo. Pesadelo da retirada de direitos, pesadelo da Reforma da Previdência e trabalhista”.

A presidenta do União Nacional dos Estudantes (UNE), Carina Vitral, também ressaltou a história de luta do PCdoB. De acordo com a líder estudantil, “a luta e a nossa fonte de esperança. Lutamos contra o nazi fascismo, viramos heróis no Araguaia, lutamos contra a ditadura, fomos constituintes, lutamos contra o neoliberalismo, contra o desmonte do estado e ajudamos Lula e Dilma a dar esperanças ao povo que esse pais pode dar certo”.

A cantora pernambucana Doralice, o cantor mineiro Renegado, e os músicos Yasmin Alves e Rodrigo Carvalho também realizaram apresentações marcantes que empolgaram e emocionaram a plateia. Foi apresentado o vídeo do ex-presidente do PCdoB e atual presidente da Fundação Maurício Grabois, Renato Rabelo. “O socialismo é uma exigência história e o PCdoB por ser o portador dessa exigência também é uma exigência história”.

A deputada líder o PCdoB na Câmara, Jandira Feghali fez uma fala em que homenageou as mulheres e destacou a presença de diversos quadros do Partido. De acordo com a deputada, “são 95 anos de história em que esse partido nunca arriou sua bandeira vermelha, nunca arriou a foice e o martelo. Essa militância merece nossos aplausos e nossas homenagens principais. A militância dos comunistas não mede esforços para lutar por um país mais justo e democrático. Não abre mão de lutar por um Brasil para todos brasileiros e brasileiras”.

Jandira encerrou sua intervenção declamando o poema "Com licença poética", de Adélia Prado.
Ao final do evento todos se abraçaram e se cumprimentaram no palco ao som da Internacional Comunista.



Leia também:
 
PCdoB 95 anos: imagens do ato político-cultural em Niterói

 

De Niterói, Bruno Ferrari e José Roberto Medeiros, especial para o Portal Vermelho




Matérias relacionadas

Acessar área filiado Recadastro